Nutricionista vem à escola


    No dia 6 de janeiro, as turmas F e H, do 5.º ano de escolaridade, participaram numa sessão sobre lanches saudáveis. Esta iniciativa foi sugerida pela encarregada de educação de uma aluna do 5.º H e organizada pela respetiva diretora de turma, professora Anabela Santos.

A nutricionista Carla Louro, do Centro de Saúde de Pombal, questionou os alunos sobre a composição dos seus lanches, tendo distribuído uma folha para que todos registassem essa informação. Com o objetivo de variar e tornar mais saudável a alimentação que os alunos fazem na escola, deu algumas informações importantes recorrendo à roda dos alimentos e, no final da sessão, distribuiu uma fotocópia com sugestões de lanches.

Os alunos participaram com entusiasmo e puderam esclarecer algumas das suas dúvidas. Agora estarão mais capazes de fazer escolhas saudáveis!

5.º H

 

Matemática e futebol: Rigor e Magia


No dia 17 de janeiro de 2020, no Agrupamento de Escolas de Pombal decorreu uma palestra denominada “Matemática e o Futebol: Rigor e Magia”. Esta palestra foi dinamizada pela Dra. Graça Temido, professora do Departamento Matemática da Faculdade de Ciências e Tecnologias da Universidade de Coimbra e estiveram presentes os alunos das turmas B, C e E do décimo segundo ano.

A arte de prever resultados em futebol tem recebido a atenção de muitos estatísticos devido à sua importância, quer no contexto dos sistemas de apostas, quer no impacto que este desporto tem na sociedade em geral. Golos, vitórias, derrotas, apostas e odds fazem parte de um mundo onde a matemática e a imprevisibilidade do futebol se combinam de forma tão bela quanto rigorosa. Nesta palestra, mostrou-se como se calculam as probabilidades e as odds associadas ao número de golos num confronto entre duas equipas. Propôs-se ainda uma adaptação destes cálculos, quando a escassez ou a abundância de golos perturbam as expetativas dos apostadores.

As docentes do 12º ano: Ana Medeiros, Helena Jesus, Helena Oliveira

 

Dar sangue é dar vida!


O ano 2020 começou. O início é sempre tempo de investimento em palavras confiantes, decisões importantes e ações promissoras. Fortalecidos por este espírito, a manhã do dia 9 de janeiro foi tempo de dádiva na Escola Secundária de Pombal. O Centro do Sangue e da Transplantação de Coimbra esteve presente na nossa Escola para fazer uma colheita de sangue.

Ainda não há substituto para o sangue. Todos os dias há pessoas que, por razões diversas, precisam de receber o sangue de outrem. Por isso, há que o recolher para as necessidades correntes e criar reservas nacionais. Há pessoas que já entenderam que doar 450ml deste líquido precioso é um bem para todos, um ato de ternura humanitária e um dever cívico. Em homenagem a estes heróis anónimos, voluntários e beneficentes – os dadores de sangue – foi dedicado um dia nacional, o 14 de junho.

Em Coimbra, Lisboa e Porto, os Centros fixos do Instituto Português do Sangue e da Transplantação fazem recolhas diárias e no website deste Instituto encontramos todas as sessões de colheita agendadas a nível nacional. Dar sangue não dói, é inofensivo, é seguro e pode repetir-se três ou quatro vezes por ano, respetivamente dadores femininos ou masculinos. Os requisitos gerais são: ter idade igual ou superior a 18 anos (doar sangue não tem idade limite, mas podemos ser dadores de medula óssea até aos 45 anos), ter peso superior a 50 kg e ser saudável. Todavia, para aferir impedimentos, é efetuado um exame médico prévio. Tudo é controlado e executado por profissionais. Ao dador, nada acontece, a não ser a alegria de dar vida e saúde a alguém em necessidade. O sangue serve ainda para fazer derivados e encontrar dadores de medula óssea. Estes são inscritos numa base de dados nacional e internacional a fim de encontrar compatibilidade com doentes de leucemias e linfomas.

Eis, pois, uma verdade científica: este gesto tão simples pode mudar vidas, ajudar a curar e ser fonte de esperança. Propomos à ciência este desafio de investigação: será que os dadores de sangue não terão um coração mais forte… ou maior?

A todos os dadores de sangue, a nossa gratidão sincera.

Equipa de Educação para a Saúde

Comemoração do Dia da Floresta Autóctone


No dia 9 de dezembro, os alunos do 6.º A, no âmbito da comemoração do Dia da Floresta Autóctone, associado ao tema dos Direitos Humanos que se encontravam a trabalhar em Cidadania e Desenvolvimento, plantaram um carvalho-negral ou carvalho-das-beiras (Quercus pyrenaica), no jardim da Escola Marquês de Pombal.

O professor Jorge Sá, responsável pelo Programa Eco-Escolas, a professora Fátima Pessa e o aluno Martino Cordeiro acompanharam a turma tendo o professor explicado o que ia plantar e como, bem como sensibilizado para a importância dos espaços verdes e a sua protecção. De seguida, com a ajuda de alguns alunos, plantou a pequena árvore.

No decorrer do 2.º período, a turma do 6.º A, na disciplina de Cidadania e Desenvolvimento, votou o nome que iria dar ao carvalho, tendo a professora sugerido aos alunos, antecipadamente, que pensassem no nome de uma personagem relacionada com a defesa dos Direitos Humanos, prestando-se assim uma simples homenagem. O nome escolhido pela maioria dos alunos foi o de Catarina Eufémia, uma figura lendária da nossa História.

A turma do 6.º A

Corta Mato Escolar 2019


Realizou-se no passado dia 10 de janeiro de 2020 o Corta Mato Escolar do Agrupamento de Escolas de Pombal, que decorreu na zona desportiva de Pombal, o qual envolveu alunos da Escola Básica Conde Castelo Melhor, Escola Básica de Pombal, Escola Marquês de Pombal e Escola Secundária de Pombal. Numa manhã desportiva dedicada ao atletismo e que serviu para apurar os representantes do Agrupamento que irão marcar presença no Corta Mato da CLDE no dia 28 do presente mês, participaram na atividade um total de 276 alunos. Foi uma manhã cheia de sol e de entusiasmo vivenciado pelos presentes, tendo colaborado na organização da atividade os alunos do 1.º ano do Curso Profissional de Técnico de Desporto.

O Grupo de Educação Física

“Tradições de Natal” – Oficina de Artes


Na disciplina de Oficina de Artes e no âmbito do projecto eTwinning – Let´s Travel, a turma do 12º D do Curso Científico Humanístico de Artes Visuais criou uma instalação intitulada “Tradições de Natal”, que esteve exposta no átrio da escola desde o dia 13 de Dezembro. Esta consistiu em recriar, com materiais reciclados e em grande escala, uma ceia de Natal, tendo por base os pratos e os doces típicos da região.

O empenho e a dedicação dos alunos refletiu-se nos bons resultados obtidos.

Ana Seco, Professora de Oficina de Artes