“Biodiversidade e Nós” – Dr. Jorge Paiva conversa com os alunos do 6.º ano


No dia 28 de fevereiro, no âmbito da disciplina de Ciências Naturais em articulação com as disciplinas de Português e das Tecnologias de Informação e Comunicação, da turma do 6.º A, com a colaboração da Engenheira Catarina Soares, do Município de Pombal, os alunos de todas as turmas do 6.º ano da Escola Básica Marquês de Pombal e da Escola EBI Gualdim Pais, por convite daquela técnica, assistiram a uma palestra sobre “A Biodiversidade e Nós”, proferida pelo ilustre Professor Doutor Jorge Paiva, no Auditório do Teatro-Cine de Pombal. Durante a palestra, os alunos mostraram-se muito interessados e motivados, tendo sido cativados pelas palavras do Professor que, através de exemplos e relatos da sua experiência como investigador, os levou a refletir sobre a importância de todos os outros seres vivos para a nossa sobrevivência, pelo que é fundamental promover o respeito por todos. São sábias as suas palavras: “Cuidar e limpar a nossa Gaiola é urgente e imperativo para a nossa sobrevivência” e “Dar o exemplo com ações”.

O nosso muito obrigado ao Professor Dr. Jorge Paiva e a todos quantos colaboraram para que os alunos pudessem usufruir da sua presença e alargar os seus conhecimentos.

A professora, Fátima Pessa

Tertúlia “Desafios à Escola, à Família e à Comunidade”


O fim da tarde de sexta-feira, 6 de março, foi tempo de falar de desafios.

Na Escola Secundária de Pombal, reuniram-se muitos daqueles que se sentem hoje desafiados. A tertúlia “Desafios à Escola, à Família e à Comunidade” foi um encontro de parceiros que trabalham na prevenção de comportamentos de risco e na promoção de estilos de vida saudáveis dos jovens deste concelho. Esta ação de sensibilização e reflexão conjunta surgiu no âmbito do projeto “Crescer em Afetos” do Agrupamento de Escolas de Pombal, em articulação com o programa “Like Saúde”, coordenado pela autarquia de Pombal.

Este programa de estratégia preventiva e interventiva começou em 2015/16 no ensino secundário e hoje abrange todos os níveis de ensino, inclusive o pré-escolar. Envolve a ARS (Administração Regional de Saúde) do Centro através do CRI (Centro de Respostas Integradas) de Leiria, o Centro de Saúde de Pombal, o Centro de Formação da Associação de Escolas do Mar ao Zêzere, a Guarda Nacional Republicana, a Polícia de Segurança Pública e as escolas de Albergaria dos Doze, Guia, Louriçal, Meirinhas, Pombal e Redinha. É um grande projeto, que implica diferentes olhares sobre o mesmo problema e procura respostas concertadas. É sabido que, para grandes missões, todas as mãos são poucas.

O programa “Like Saúde” visa trabalhar com as nossas crianças e jovens, porque é urgente que, desde idades muito precoces, eles reconheçam que as dependências são riscos para a saúde e têm efeitos nos processos vitais, nas relações sociais e na integridade psíquica. A abordagem às dependências abrange as substâncias psicoativas (álcool, tabaco e outras drogas) e aqueles comportamentos aditivos mais recentes para os quais a sociedade começa agora a despertar (telemóvel, redes sociais, jogo online, ….). O programa tem ainda apostado na formação de professores, educadores, assistentes operacionais e pais. Esta tertúlia foi mais um passo nesse sentido.

Uma palavra muito repetida na tertúlia foi “capacitar”: capacitar os alunos, os professores, as famílias e a sociedade civil. Esta capacitação (perceber os potenciais problemas dos jovens, encontrar formas adequadas de falar sobre eles desde cedo e procurar encaminhamentos disponíveis) é fundamental para diligenciar respostas. As escolas, as forças de segurança, os técnicos de saúde precisam das famílias em todo o processo de deteção destes comportamentos de risco e no acompanhamento da resolução. Nas palavras da vereadora Ana Cabral, queremos “famílias empenhadas não só no sucesso educativo, mas também num projeto de vida”.

A Doutora Ana Soledade, do CRI de Leiria, expôs a sua experiência de técnica, de mãe e de filha para transmitir algumas orientações face às perguntas dos pais presentes. Orientações… porque não há fórmulas matemáticas para educar. Não prometeu facilidades nem deixou receitas. Segundo esta terapeuta, “os pais querem sempre o melhor para os filhos mas alguns pais sabem fazer mais coisas do que outros”, ou seja, este saber educar é o enorme desafio que se impõe hoje a todos!

Equipa da Educação para a Saúde

Ajudanimal comemorou mais um aniversário


De 7 a 21 fevereiro, os docentes do Grupo 230 promoveram, mais uma vez, a comemoração do aniversário da Ajudanimal, tendo contado com a colaboração dos alunos do 7.º D e 11.º D e respetivas professores Paula Costa, Luís Fernandes e Fátima Brandão. Esta atividade teve como objetivos sensibilizar a comunidade para a necessidade de proteger os animais, reconhecer ações do ser humano que podem afetar a biodiversidade animal e promover os afetos para com os animais.

A comunidade escolar respondeu ao convite para ajudar a Associação de Defesa dos Animais de PombalAjudanimal, recolhendo uma diversidade de donativos, desde alimentos, camas, mantas, tapetes, brinquedos, roupa, produtos de higiene, ancinho, entre outros.

Os professores e alunos envolvidos e a Ajudanimal agradecem o espírito colaborativo de todos os que contribuíram nesta campanha. Se pretender acompanhar a ação desta instituição local e/ou adotar um patudinho participe nas Campanhas de Adoção de Animais de Companhia que se realizam mensalmente, no Jardim Municipal e/ou consulte a página: https://www.facebook.com/ajudanimal.pombal/

“Nossos animais de estimação têm vida tão curta e, ainda assim, passam a maior parte do tempo esperando que voltemos para casa todos os dias. É impressionante quanto amor e alegria eles trazem para nossas vidas, e quanto nos aproximamos uns dos outros por causa deles”. In, Marley e Eu

A professora, Fátima Pessa

Baleia à vista… do 6.º A – 30.ª Campanha Coastwatch 2019-2020 “30 Anos a Olhar pelo Litoral”


No dia 14 de fevereiro de 2020, pelas 14h15, um grupo de 21 alunos do 6ºA, da Escola Básica Marquês de Pombal, deslocou-se à Praia do Osso da Baleia, para participar no Projeto Coastwatch, cuja coordenação, em Portugal, está a cargo do GEOTA. O grupo foi acompanhado por três professores (Fátima Pessa, Ana Letra e Mário Ferreira), pela Engenheira Catarina Soares e a Animadora Sociocultural, Liliana Domingues, ambas ligadas à Unidade de Ambiente, do Município de Pombal, às quais agradecemos a colaboração.

Esta atividade desenvolveu-se ao longo de 500 m, a partir da Praia do Osso da Baleia e no sentido sul, durante a maré baixa, na qual os participantes organizados por grupos, preencheram um questionário para a caracterização da praia. Teve como objetivos observar e identificar os seres vivos, os tipos de substratos, a morfologia da zona costeira, os resíduos, a poluição e as principais ameaças e riscos naturais e/ou antrópicos. Durante o percurso efetuado, os alunos foram sendo sensibilizados para a limpeza da praia e integrados num meio ambiente diferente do dia a dia, estando em contacto com o mar, a praia, o areal… e a poluição. Todos os alunos participaram de forma ativa no que lhes foi sendo proposto fazer, tal como a recolha do lixo para posterior monitorização e o preenchimento do questionário. É importante registar que naquele pequeno percurso foram recolhidos 23 kg de lixo marinho (inúmeras armadilhas, redes e cordas de pesca, elevada quantidade de meso e microplásticos, 276 embalagens de produtos alimentares, 210 argolas/tampas de embalagens de plástico, 134 sacos de plástico, 26 copos de plástico, 21 embalagens de detergentes, 22 cotonetes, 19 cartuchos, 15 palhinhas, 13 garrafas de plástico, …) e mais por lá ficou… Algum deste material será utilizado na exposição que estará patente em março na nossa escola.

Esta visita ajudou os alunos a terem mais sensibilidade, a serem mais responsáveis, a adquirir conhecimentos sobre os efeitos da poluição sobre os animais, por exemplo, ou mesmo sobre o Homem. Ficaram os alunos a pensar que é da responsabilidade de cada um a alteração de comportamentos que ponham em causa a sustentabilidade dos ecossistemas.
Os alunos do 6.º A agradecem à Junta de Freguesia de Pombal e ao Núcleo de Desporto Amador de Pombal que disponibilizaram o transporte para que esta atividade se concretizasse.
Foi uma tarde de inverno muito agradável, que mais parecia um sorridente dia de primavera.

Os alunos do 6.º A e professoras Ana Letra e Fátima Pessa

Dia da Internet Mais Segura 2020 – Juntos por uma Internet melhor no AEP


No dia 11 de fevereiro, “Dia da Internet Mais Segura 2020”, a Equipa dos Líderes Digitais do Agrupamento de Escolas de Pombal deu início às atividades que irão dinamizar, junto da comunidade escolar, até ao final do ano letivo.

A iniciativa Líderes Digitais, criada no âmbito do projeto da SeguraNet, foi abraçada por um grupo de alunos do 1º e 2º ano do Curso Profissional Técnico de Marketing, sob orientação da professora de Informática, Ana Maria.

Para marcar o “Dia da Internet Mais Segura 2020”, dinamizaram várias sessões de sensibilização a grupos de alunos e a turmas em contexto sala de aula, onde os Líderes Digitais abordaram assuntos relacionados com a segurança digital, nomeadamente, partilha online, roubo de identidade, pegada digital, sexting e cyberbullying, entre outros.
As sessões, organizadas por alunos e para alunos, foram objeto de várias metodologias de comunicação. Os “formadores”, em grupos de três, recorreram a apresentações, vídeos, bandas desenhadas, jogos de equipa, quizzes sobre a segurança na internet, entre outras.

Os Líderes Digitais realizaram sessões a turmas da Escola Básica Marquês de Pombal, Escola Básica Conde Castelo Melhor e Escola Básica de Pombal. Procederam à distribuição de folhetos de sensibilização, da sua autoria, a alunos, professores e funcionários das escolas Básica Marquês de Pombal e Secundária de Pombal.
A Biblioteca Escolar, espaço de utilização autónoma das tecnologias, associou-se à iniciativa, dispondo de um placard com vários cartazes, dicas e bandas desenhadas de sensibilização para os cuidados a ter no uso da Internet.

Por sua vez, no dia 18 realizou-se uma palestra intitulada “Segurança na Internet”, dinamizada por alunos do 3º ano do Curso Técnico de Informática, Instalação e Gestão de Redes, dirigida aos alunos do 9º ano.

O Agrupamento de Escolas de Pombal, com o objetivo de manter o seu corpo docente e os seus alunos atualizados quanto à Segurança Digital, em colaboração com a Direção-Geral de Educação (DGE), está preparar ações de curta duração (ACD) para professores e sessões de Cidadania Digital para os discentes.

Ainda este mês de fevereiro, o Agrupamento de Escolas de Pombal viu reconhecido o seu trabalho ao nível da Segurança Digital da sua comunidade escolar, tendo-lhe sido reconhecido o Selo de Segurança Digital Prata – eSafety Label Silver, pela European Schoolnet.

A professora, Ana Santos Maria

Tertúlia “Biodiversidade do mar de Portugal”


No dia 12 de fevereiro, no âmbito da disciplina de ciências naturais e do projeto eTwinning “Go Fish”, os estudantes da turma C do 9.º ano de escolaridade participaram na tertúlia “Biodiversidade do mar de Portugal”, dinamizada pela Dra. Mónica Albuquerque, bióloga e assessora de biodiversidade marinha na Estrutura de Missão para Extensão da Plataforma Continental (EMEPC).

Fomos mergulhar! E nesta tertúlia os estudantes compreenderam como se procede à identificação e caracterização da biodiversidade marinha. Com o auxílio do ROV Luso (o robot que mergulha até aos 6000m de profundidade e que recolhe amostras e dados no fundo do mar português) equipas de mergulhadores científicos cartografam, amostram, fotografam e filmam a biodiversidade marinha de sítios de interesse. Seguidamente, as amostras biológicas recolhidas são imediatamente triadas, identificadas até ao nível específico (quando possível) e catalogadas a bordo. A informação recolhida é cuidadosamente validada, a posteriori, e introduzida no sistema de informação georreferenciada da biodiversidade marinha nacional M@rBis, que reúne todos os registos de espécies marinhas.

Na avaliação da atividade, os estudantes consideraram ter sido uma mais-valia para ampliar a sua literacia científica, nomeadamente no que se refere à literacia dos oceanos.

Estefânia Pires (Professora de Biologia e Geologia/ ”Clube Ciência Viva”)

“Ciência Fora de Portas”


No dia 30 de janeiro, o “Clube Ciência Viva” do Agrupamento saiu à rua e levou, mais uma vez, a “Ciência Fora de Portas”. Nesta ação, realizada a convite da Biblioteca Municipal de Pombal, foram protagonistas um grupo de alunos das turmas C e H, do 9.º ano, que dinamizaram um “Show de Ciência” integrado nas atividades do Hemispherium Viajante.

As atividades desenvolvidas são criativas e, simultaneamente, lúdicas com temáticas do quotidiano que envolvem o conhecimento científico, conforme os objetivos desta iniciativa: despertar a curiosidade científica e mostrar que a ciência tem também a sua dose de diversão. Nesta ação, as atividades dinamizadas atraíram a atenção dos visitantes, que se mostraram muito participativos.

O Projeto “Ciência Fora de Portas” é uma iniciativa do “Clube Ciência Viva” do Agrupamento que visa aproximar a ciência da sociedade, em particular da comunidade pombalense. Assim, estão previstas outras atividades, fomentando o envolvimento da população.

Estefânia Pires, Professora de Ciências Naturais (“Clube Ciência Viva”)

 

Workshop “Educação Ambiental no Ensino das Ciências – Propostas de Atividades Práticas”


Um dos desafios que se coloca ao cidadão do século XXI consiste na preservação do ambiente assente num modelo de desenvolvimento sustentável. Neste sentido, a educação em ciências tem um papel fundamental para a promoção de boas práticas ambientais e, consequentemente, para uma melhor qualidade de vida.

No dia 22 de janeiro, na Biblioteca do Centro Escolar de Pombal, os professores Estefânia Pires e Jorge de Sá dinamizaram o Workshop Educação Ambiental no Ensino das Ciências – Propostas de Atividades Práticas”, dirigido a professores de todos os grupos disciplinares, com o objetivo de divulgar, partilhar e disseminar práticas profissionais usadas no ensino das ciências na escola.

Foram dinamizadas dinâmicas de grupo, com o propósito de proporcionar aos Colegas participantes linhas de ação para a construção, desenvolvimento e implementação de atividades práticas inovadoras e construtivas que visem, no ensino das ciências, a Educação para a Sustentabilidade. Pretendeu-se promover estratégias de capacitação na implementação de atividades práticas que proporcionem um maior envolvimento dos estudantes nas suas aprendizagens.

Os professores

Estefânia Pires

Jorge de Sá

Oficina “À Descoberta da Terra: Sismos, Tsunamis e muito mais…”


No dia 21 de janeiro, no âmbito da disciplina de ciências naturais, os estudantes das turmas G e H do 7.º ano de escolaridade participaram na oficina “À descoberta da Terra: sismos, tsunamis e muito mais…”, dinamizada pela doutora Ana Gomes, investigadora no Centro de Investigação da Terra e do Espaço da Universidade de Coimbra.

Nesta oficina, os estudantes participaram em atividades práticas cujos objetivos foram: compreender que os sismos resultam do dinamismo do interior da Terra e reforçar a resiliência e a capacidade de resposta perante o risco sísmico.

Além da importância da educação nas estratégias de redução dos fatores de risco, também o investimento nos recursos humanos, através do aumento da proficiência e desenvolvimento de competências individuais e institucionais, se revela, a médio e longo prazo, como uma forma eficaz na redução das vulnerabilidades.

Esta atividade insere-se também numa ótica de envolvimento e cooperação/parceria com o Centro de Investigação da Terra e do Espaço da Universidade de Coimbra.

Na avaliação da atividade, os estudantes consideraram ter sido uma oportunidade e experiência muito enriquecedoras.

Estefânia Pires (Professora de Biologia e Geologia)

Nutricionista vem à escola


    No dia 6 de janeiro, as turmas F e H, do 5.º ano de escolaridade, participaram numa sessão sobre lanches saudáveis. Esta iniciativa foi sugerida pela encarregada de educação de uma aluna do 5.º H e organizada pela respetiva diretora de turma, professora Anabela Santos.

A nutricionista Carla Louro, do Centro de Saúde de Pombal, questionou os alunos sobre a composição dos seus lanches, tendo distribuído uma folha para que todos registassem essa informação. Com o objetivo de variar e tornar mais saudável a alimentação que os alunos fazem na escola, deu algumas informações importantes recorrendo à roda dos alimentos e, no final da sessão, distribuiu uma fotocópia com sugestões de lanches.

Os alunos participaram com entusiasmo e puderam esclarecer algumas das suas dúvidas. Agora estarão mais capazes de fazer escolhas saudáveis!

5.º H