“Princípios éticos numa cultura científica e tecnológica” – Videoconferências no curso EFA


Decorreram nos dias 24 de novembro e 2 de dezembro 2020, no Auditório Dra. Gabriela Coelho, no âmbito da Atividade Integradora número um do Curso EFA, duas palestras por videoconferência sob o tema “Princípios éticos numa cultura científica e tecnológica”.

A primeira palestra debruçou-se sobre a problemática “Uma comunidade global ética e solidária – Que condutas e comportamentos” e foi dinamizada pela Dra. Catarina António da ONG “Fundação Fé e Cooperação”, que pertence ao Departamento de Educação para o Desenvolvimento e Advocacia Social e que tem a seu cargo Projetos de Educação para o Desenvolvimento.

A segunda palestra, realizada em parceria com a Equipa da Saúde do Agrupamento focou-se na questão da bioética com o tema “Ética na saúde/ ciência e controvérsia”. Foi dinamizada pelo Dr. João Ramalho Santos, Professor Associado do Departamento de Ciências da Vida da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, líder do grupo de investigação em Biologia da Reprodução e Células Estaminais do CNC (Centro de Neurociências e Biologia Celular).

A Dra. Catarina António partilhou com os presentes, de forma envolvente em calor humano, apesar da distância física, as suas vivências nas frequentes e variadas experiências de voluntariado pelo mundo. Esta partilha proporcionou aos formandos momentos de reflexão e levou-os até realidades de vida muito diferentes que ela conheceu, quer no nosso país, quer em Timor Leste, Moçambique, Brasil e Guiné Bissau. Ficou bem presente o humanismo da conferencista quando referiu a sua solidariedade para com os mais pobres, os migrantes, as populações carenciadas que vivem nos bairros degradados às portas de Lisboa, entre outras situações onde é necessário intervir com eficácia e vontade de agir e mudar. É necessário ser solidário, dizia ela, e isso implica sair do “nosso quintalinho”. Segundo a Dra. Catarina, a atual pandemia poderá ser uma oportunidade para pôr em prática o valor da solidariedade, começando pela nossa rua/bairro. Devemos ter sempre presente a questão? E se fosse eu? Esta reflexão terminou com a ideia de que não basta ter sonhos. O importante é ter projetos e concretizá-los.

O Professor Doutor João Ramalho Santos, através de uma imagem, começou por evidenciar que a resposta a uma pergunta depende sempre da perspetiva de quem a interpreta e isto acontece de uma forma ainda mais visível com as questões da bioética. Destacou os princípios básicos que orientam uma tomada de posição. Temos, por exemplo, o princípio da beneficência, o da não maleficência, o da autonomia e o da justiça. Foi discutida a questão da eutanásia e da procriação medicamente assitida, das barrigas de aluguer e os princípios subjacentes à sua aceitação ou recusa do lado da sociedade em geral e do lado da ciência/ médicos.

Em suma, quem esteve presente nestas duas palestras ficou, sem qualquer dúvida, enriquecido em conhecimentos e em humanismo! Há pessoas que têm um valor indiscutível e que nos podem ensinar muito.

 

Os formandos do curso EFA

À descoberta do tecido empresarial da região


No dia 15 de junho de 2019, os formandos do curso EFA de nível secundário da Escola Secundária de Pombal, acompanhados pelos seus formadores, fizeram uma visita de estudo integrada no cumprimento da Atividade Integradora número três intitulada “O impacto do tecido empresarial no desenvolvimento socioeconómico da região de Pombal”.

O dia começou com a visita à “Queijaria Prado do Sicó”, em Santiago da Guarda, uma das empresas que produz e promove produtos da região, a qual já foi galardoada cinco vezes com a distinção de “Melhor queijo de Portugal” e recebeu também outras menções honrosas.

Acompanhados pelo proprietário e empreendedor, o Senhor José Sá, o grupo fez uma visita guiada à empresa, começando pelo cais onde o leite é recebido, passando pelos laboratórios de análise do mesmo, conservação, pasteurização, processo de confeção e embalamento. Tudo foi explicado com minúcia e entusiasmo!

No final, houve lugar para a degustação dos diferentes tipos de queijo produzidos na fábrica. Uma autêntica iguaria!

Mas, a visita não estava completa. O grupo dirigiu-se, em seguida, ao Complexo Monumental da mesma localidade.

O Complexo Monumental de Santiago da Guarda é um monumento nacional desde 1978 e único exemplar de arquitetura manuelina na região. Na sua origem, foi uma vila tardo-romana dos séculos IV e V, mas descoberta apenas em 2002. Contém 17 conjuntos de mosaicos  policromáticos dessa época, descobertos em pleno século XXI. Um está eximiamente exposto na área de acolhimento e é um dos maiores que são conhecidos na Península Ibérica.

Este Complexo integra o Paço dos Vasconcelos, Condes de Castelo Melhor, e a vila tardo-romana dos séculos IV-V, reunindo, assim, diferentes épocas históricas num espaço único e três estilos arquitetónicos: arte romana, gótica e manuelina. Foi também a residência de campo dos Condes de Castelo Melhor, no séc. XIX.

Antes do regresso, realizou-se um convívio com piquenique no parque de merendas de Santiago da Guarda. Descubra o nosso e-book.

Os formandos do curso EFA

À descoberta da biodiversidade da nossa terra


Na semana de 29 de abril a 4 de maio, teve lugar a segunda atividade integradora da turma EFA, nível secundário, subordinada ao tema: “Património cultural e turismo sustentável em Pombal”, com a questão geradora: “De que forma se pode articular património natural e turismo sustentável?”.

A atividade iniciou-se com a realização de uma caminhada até ao Açude do rio Arunca, no dia 29 de abril, ao longo da qual os formandos e formadores foram tomando conhecimento da diversidade de espécies de plantas e animais, bem como dos equipamentos para lazer.

No dia 2 de maio, com início às 20 horas, realizou-se uma palestra no Auditório Drª Gabriela Coelho, subordinada ao tema “Biodiversidade da fauna e da flora da região”, dinamizada pelo Dr. Luís Costa, do Agrupamento de Escolas de Pombal. Depois de uma caracterização geológica, os formandos encantaram-se com a diversidade e beleza das plantas e animais existentes na Serra de Sicó.

No sábado, dia 4 de maio, durante o período da manhã, fez-se uma visita ao Bioparque da cidade, situado na Charneca, a que se seguiu um piquenique no Parque do Cotrofe, onde se puderam degustar várias iguarias portuguesas, mas também ucranianas, dando lugar a um saudável convívio entre os participantes, entre os quais se encontravam formadores e formandos da turma EFA, formandos de RVCC (Reconhecimento e Validação de Conhecimentos e Competências) e de PFOL (Português para Falantes de Outras Línguas).

O produto final da atividade é um e-book que convidamos a folhear.

Os formandos do curso EFA NS

Estatística: Ferramenta de Formação Cívica


No dia 14 de fevereiro de 2019 os alunos do EFA e os candidatos do processo RVCC tiveram a oportunidade de participar numa palestra subordinada ao tema “Estatística: Ferramenta de Formação Cívicadinamizada pelo Dr. João Paulo Martins, docente do Departamento de Matemática da Escola Superior de Tecnologia e Gestão, do Instituto Politécnico de Leiria.

O palestrante começou por apresentar a origem e a história da Estatística bem como os diferentes Matemáticos ligados à mesma. De seguida  apresentou vários exemplos de informações estatísticas e referiu a importância de se analisar  de forma crítica toda a informação que nos apresentam ( jornais, televisão, publicidade,….), dado  que a informação estatística com que somos confrontados diariamente é frequentemente apenas uma informação parcial. Alertou, ainda, para a importância de  compreender que os mesmos dados, consoante as medidas de redução de dados, representações gráficas ou tabelas utilizadas, podem conduzir a conclusões diferentes. Para terminar, os formandos presentes, em grupo, foram desafiados a fazer a análise de notícias com informação estatística sobre um mesmo assunto mas feita por jornais diferentes. A análise foi apresentada pelo porta voz de cada grupo. Em todas as notícias foi possível identificar que notícias sobre o mesmo assunto levavam a conclusões diferentes e era possível identificar possíveis enviesamentos na informação.

A abordagem apresentada salientou que  a Estatística pode ser  utilizada de forma perversa para influenciar a opinião pública acerca de  determinados assuntos ou para representar a suposta qualidade e eficácia de produtos comerciais.

Para concluir enfatizou-se a importância e a necessidade de sermos  cidadãos esclarecidos e críticos em relação à informação estatística com que nos deparamos no nosso dia a dia.

Ana Francisco – Formadora de MV do processo RVCC

Leitura e cinema no Centro Qualifica


A apresentação do livro do jornalista norte-americano Franklin Foer “Mundo Sem Mente”, com a leitura de alguns excertos e o visionamento do filme “Jogo de imitação” do realizador norueguês Morten Tyldum foram fonte de conhecimento e agentes de reflexão nas sessões de formação do processo RVCC e curso EFA de nível secundário, no serão de 28 de janeiro.

A mensagem de uma obra que denuncia o impacto da alta tecnologia no dia-a-dia e sobretudo a invasão da privacidade dos utilizadores da Google, da Amazon, do Facebook, da Microsoft e da Apple não poderia ser mais oportuna para cumprir os objetivos das áreas de competências-chave de Sociedade, Tecnologia e Ciência e de Cultura, Língua e Comunicação no que se referem à  temática redes e tecnologias.

Com referências a Alan Turing, Stuart Brand e as origens hippies de Silicon Valley, a obra apresenta-nos os fundamentos da GAFA (Google, Apple, Facebook, Amazon) e questiona (denuncia) se o seu intuito subjacente não será de moldar a humanidade à imagem que deseja.

Num aprofundamento sobre o conhecimento de Alan Turing matemático, criptoanalista britânico com um papel relevante na criação do computador, os candidatos em processo RVCC e os formandos do curso EFA puderam ainda assistir ao filme “Jogo de imitação”.

Como em toda a sessão de cinema, não faltaram pipocas. Aliou-se o prazer de ler e de assistir a um filme à urgência da reflexão. Em tempos da vertiginosa evolução das tecnologias de informação e da comunicação deparamo-nos com a necessidade de não nos deixarmos deslumbrar.

“Facilmente nos maravilhamos com estas empresas e suas invenções, as quais costumam facilitar-nos a vida. Mas já perdemos demasiado tempo maravilhados. Chegou a altura de pensarmos nas consequências destes monopólios, de reavaliarmos o nosso papel na determinação do rumo humano. A partir do momento em que cruzemos determinados limites – assim que transformarmos os valores das instituições, assim que abandonarmos a privacidade – não haverá regresso, não teremos como restaurar a individualidade perdida”.

Franklin Foer

Cristina Costa – Coordenadora do Centro Qualifica

Semanas Aprendizagem ao Longo da Vida


O Centro Qualifica e os cursos EFA e PFOL do AE de Pombal associaram-se à iniciativa Semana Aprender ao Longo da Vida, uma organização da Associação O Direito de Aprender com várias iniciativas de diferentes formas de aprendizagem (formal, não formal e informal).

Tendo em conta que 2018 é o Ano Europeu do Património Cultural, iremos ao encontro de marcas distintivas de Pombal: personagens, espaços e especialidades gastronómicas, lendas e cantares…

“Rentrée” da Educação de Adultos


Das atividades que marcaram o recomeço do ano escolar na educação de adultos, salienta-se a receção aos professores que integrarão as equipas técnico-pedagógicas na Educação de Adultos do Agrupamento de Escolas de Pombal, no ano letivo 2018-2019.

Foi nos dias 7 e 12 de setembro que um grupo de doze professores passou a assumir um conjunto diversificado de funções ligadas ao Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências, (RVCC), ao curso de Educação e Formação de Adultos (EFA) e Português para Falantes de Outras Línguas (PFOL), distanciando-se das funções que lhes são habituais enquanto professores do ensino regular com uma nova terminologia inerente às novas práticas.

Na Educação de Adultos, não há aulas, mas sessões; não se é professor, mas formador; não há fichas, mas instrumentos. No curso EFA fala-se em atividades integradoras, práticas pedagógicas que convocam competências e saberes de múltiplas dimensões, na abordagem de temas transversais. Enfim, se o discurso de que o ensino, para ser significativo, deve partir da realidade dos alunos tem sido recorrente no contexto da educação em geral, no campo da Educação de Adultos mais significado tem.

Além disso, é grande a diversidade do mundo adulto, a começar pela motivação, passando pelas diferenças nos saberes adquiridos pela experiência e no tempo disponível para a formação. A prática profissional do formador de adultos tem, por um lado, de responder aos documentos oficiais que definem as áreas de conteúdo onde os adultos têm de desenvolver competências e, por outro, de responder à individualidade de cada um. No caso específico do processo RVCC, esta  resposta concretiza-se também na a adoção de práticas de atuação em regime de itinerância em locais onde as estruturas de educação-formação de adultos não existem.

Setembro marcou assim o início do ano em força. 

Com uma forte mobilização de todos os elementos do Centro Qualifica que inclui os Técnicos de Orientação, Reconhecimento e Validação de Competências (TORVC) e o apoio de entidades parceiras (AE Guia, AE Gualdim Pais, Calcus), pudemos dar continuidade ao processo de RVCC escolar em Pombal, em horário diurno e pós-laboral e no Agrupamento de Escolas da Guia, em pós-laboral, dando suporte na realização de sonhos de um grupo dez pessoas. Demos também continuidade a um curso EFA escolar, de nível secundário, iniciámos um novo curso de PFOL e estamos prestes a dar início a uma Unidade de Formação de Curta Duração (UFCD) de Inglês.

Cristina Costa – Coordenadora do Centro Qualifica

Visita dos alunos do curso EFA a Coimbra e a Conímbriga


No âmbito da Atividade Integradora, subordinada ao tema “Recursos humanos e financeiros na saúde e bem-estar”, formadores e formandos do curso de Educação e Formação de Adultos, nível secundário, do Agrupamento de Escolas de Pombal, realizaram uma visita de estudo, no dia 26 de maio de 2018, ao Hospital da CUF de Coimbra, ao Museu da Água da cidade de Coimbra e às Ruínas de Conímbriga.Ler mais…

Educação de adultos numa visita de estudo


No dia 26 de maio 2018, os formandos do curso EFA e os seus formadores aos quais se juntaram candidatos do processo RVCC e a coodenadora do Centro Qualifica visitaram o hospital da CUF (Coimbra), bem como as ruinas de Conímbriga (Condeixa).

De um dos mais recentes centros hospitalares de Coimbra aos longínquos tempos dos Romanos, o foco esteve nos meios ao serviço da saúde e do bem estar.

De marcante na visita ao hospital foi constatar a qualidade das instalações, mas também usufruir de um acolhimento de exceção. Abriram-se as portas para um espaço moderno, luminoso, asséptico, e passou a mensagem da importância dos meios técnicos, da racionalidade da ciência na intervenção médica, mas sobretudo do valor da compaixão, da empatia.

Em Conímbriga, deixámo-nos envolver numa atmosfera em que se desvela o mistério da redescoberta dos modos de vida de um povo. Redescobrimos os seus SPA (sanus per aqua), as  termas espalhadas pela urbe, os peristilos, os repuxos, fragmentos de objetos usados na saúde e higiene, em suma, espaços e utensílios ao serviço do bem estar do corpo e da mente, da redução do desconforto e do sofrimento (mens sana in corpore sano).

Os sentimentos estiveram no centro da visita de estudo. Foram também eles o instrumento de monitorização do sucesso da iniciativa que ficará como um marco no percurso formativo dos nossos adultos.

Não estivemos certamente muito longe de confirmar a tese defendida pelo neurocientista António Damásio, na sua obra A estranha ordem das coisas, “os sentimentos são os mecanismos que impulsionam o intelecto humano na direção da cultura”. Foram eles que fizeram e farão evoluir a medicina, são a força motriz para desafiar limites, para investigar, aprender sempre mais e mais.

Cristina Costa – Coordenadora do Centro Qualifica