Cidadania e Desenvolvimento – 9.º B


“DESLEIXO”

No 1.º período do presente ano letivo, a turma do 9º B da Escola Secundária de Pombal, com a orientação da professora Cilena Santos, abordou, nas aulas de Cidadania e Desenvolvimento, o tema “Igualdade de Género”.

Após a visualização de um filme alusivo ao tema, os alunos, pesquisaram, elaboraram e apresentaram pequenos trabalhos, em diferentes formatos.

Neste contexto, destaca-se o trabalho realizado pelos alunos Gonçalo Antunes e Tiago Garcias, que elaboraram o seguinte vídeo, música e respetiva letra “Desleixo”.

Esperamos que gostem!

Os alunos do 9ºB<

Exposição sobre a Sustentabilidade e Taça Fome Zero


No 1.º período do presente ano letivo, na Escola Básica Marquês de Pombal, foram abordados, nas aulas de Cidadania,  os 17 Objetivos da Sustentabilidade e, mais concretamente, a questão da fome, envolvendo as seguintes as turmas: 5ºA (Professora Fátima Pessa), 5ºC (Professora Sandra Diniz) e 5ºF (Professora Ana Letra).

Tudo começou porque no dia 16 de outubro se comemora o Dia Mundial da Alimentação, uma comemoração criada pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) em 1981, que tem como objetivo chamar a atenção para os problemas relacionados com a alimentação e a nutrição, procurando medidas efetivas para combatê-los.

Por outro lado, ficámos a saber que a 1 de janeiro de 2016 entrou em vigor a resolução da Organização das Nações Unidas (ONU) intitulada “Transformar o nosso mundo: Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável”, constituída por 17 objetivos, desdobrados em 169 metas, aprovada pelos líderes mundiais, a 25 de setembro de 2015, numa cimeira  na sede da ONU, em Nova Iorque (EUA).

Depois de debatidos estes temas, da visualização de vídeos que muito nos sensibilizaram, entre outras atividades, decidimos fazer algo para alertar a comunidade escolar para estes dois temas tão importantes para as nossas vidas.

Assim, inspirados no concurso promovido pela FAO no ano de 2020, criámos um painel dos 17 ODS e recheámos umas taças “Fome Zero” em articulação com os DAC, indo assim ao encontro de vários objetivos de Desenvolvimento Sustentável, nomeadamente erradicar a fome, alcançar a segurança alimentar e melhorar a nutrição. E assim nasceu uma exposição à entrada do Bloco B.

Afinal, é importante que todos saibamos o que se passa no mundo e como estamos a tratar o Futuro!

Os alunos do 5ºA, 5ºC e 5ºF

Dia Internacional do Obrigado


No dia 11 de janeiro de 2021 comemorou-se o Dia Internacional do Obrigado. Os alunos do 3º e 4º ano da EB1 de Pelariga, conscientes da importância da utilização desta palavra mágica, realizaram um debate. Discutiram o significado da palavra “Obrigado” e a relevância de a pronunciarem diariamente. Registaram as suas ideias e realizaram um painel alusivo ao tema. Nele destacaram a sua gratidão a todos os que os fazem acreditar e sonhar, crescerem felizes, aceitarem-se como são, sentirem-se melhor, serem verdadeiros, sorrir e perceber a importância de se respeitarem a si mesmo e aos outros. Os alunos ficaram muito sensibilizados com o trabalho realizado e com todas as emoções que esta atividade despertou. Aprenderam o verdadeiro significado da palavra “OBRIGADO” e a importância de serem gratos todos os dias!

Dia Internacional dos Direitos Humanos


No dia 10 de dezembro comemorou-se o Dia Internacional dos Direitos Humanos. Esta data visa homenagear o empenho e dedicação de todos os defensores dos direitos humanos e colocar um ponto final na discriminação, promovendo a igualdade entre todos os seres humanos.
A Declaração Universal dos Direitos Humanos foi proclamada a 10 de dezembro de 1948 pela Assembleia Geral das Nações Unidas. Essa declaração foi assinada por 58 nações como objetivo de promover a paz e a preservação da humanidade após a segunda Guerra Mundial.
Para comemorar esta data tão importante, os alunos do 3º e 4º ano da EB1 de Pelariga realizaram um debate onde destacaram a importância dos valores do respeito, da compaixão, da paz, do amor, da saúde, da aceitação e da igualdade entre todos. Finalizaram a atividade, realizando origamis em forma de coração que simbolizam o Amor Incondicional entre todos os seres humanos. Estes corações representam, certamente, sementes maravilhosas lançadas em terreno fértil que, em breve, germinarão, crescerão e darão frutos maravilhosos!

3º e 4º ano – EB1 De Pelariga

“O Oceano começa em nossa Casa”


No dia 2 de dezembro, os alunos do 5.ºA assistiram, por videoconferência, à sessão informativa “O Oceano começa em nossa Casa”, organizada pelo Grupo de Estudos de Ordenamento do Território e Ambiente (GEOTA) , integrada na 31.ª Campanha Coastwatch 2020-2021 “Um Mar de Oportunidades”, com o objetivo de dar a conhecer as saídas de campo Coastwatch. Esta atividade enquadrou-se na literacia científica do oceano e no âmbito do Programa Escola Azul.

Os alunos tiveram oportunidade de complementar aprendizagens enquadradas em alguns Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, que se encontram a desenvolver no âmbito das disciplinas de Ciências Naturais e de Cidadania e Desenvolvimento. Assim, ampliaram os seus conhecimentos sobre os seres vivos marinhos, foram alertados para a importância da proteção e do uso sustentável dos recursos costeiros, bem como para a problemática do plástico e de outros resíduos que poluem o oceano e suas consequências para a biodiversidade marinha e saúde humana.

A ação do GEOTA é importante, pois dá a conhecer diferentes aspetos das zonas costeiras, consciencializando os estudantes para os principais riscos e ameaças que enfrentam, de forma a que estes sejam capazes de contribuir para um futuro mais equilibrado e sustentável destes ecossistemas.

Para conhecer melhor o Projeto Coastwatch clique no link: https://coastwatchnacional.wixsite.com/coastwatch-portugal

Programa Escola Azul          #escolaazul

A docente, Fátima Pessa

Visita de alunos do 7.º G e do 8.º A ao Museu Marquês de Pombal


Os alunos do 7.º G e do 8.º A visitaram o Museu Marquês de Pombal, acompanhados pela docente Florinda Pereira, nos dias 13 e 28 de outubro, no âmbito da disciplina de Português, nomeadamente do estudo do texto escrito – entrevista e texto memorialístico. Os alunos tiveram a oportunidade de conhecer melhor o Marquês de Pombal e os problemas da sua época, no contexto das comemorações dos 250 anos da sua  Nomeação. Os discentes puderam, desta forma, fomentar o gosto pela escola, conhecer, respeitar e divulgar o seu património local e desenvolver o espírito de cidadania, entre outros aspetos.

Florinda Pereira

Dia da Floresta Autóctone na EB de Louriçal


A 23 de novembro celebra-se o Dia da Floresta Autóctone, uma floresta constituída por árvores e arbustos de espécies originárias do nosso território, como os carvalhos, os sobreiros, os castanheiros, as azinheiras, os medronheiros, os azereiros, os loureiros, os azevinhos, os alecrins, entre muitas outras espécies, que estão perfeitamente adaptadas às condições climáticas e do solo.

No âmbito do Programa Eco-Escolas e do Projeto “O Dia Verde”, os alunos da turma A do Jardim de Infância procederam à plantação de carvalhos em articulação e com o apoio da Junta de Freguesia. Os carvalhos foram fruto do cuidado da turma, no ano letivo anterior, no sentido de preservar e não destruir pequenos rebentos de bolotas que germinaram no bosque da escola.

Na escola, os alunos plantaram estacas de alecrim oferecidas pelo Município de Pombal.

Foi, ainda, feita a sensibilização a todos os alunos para a necessidade de preservar e plantar espécies autóctones.

A Educadora Titular e as Coordenadoras do Programa Eco-Escolas
Palmira Rocha, Sílvia Oliveira e Adélia Rodrigues

Concurso de Catrinas


Os alunos de Espanhol, do 3º ciclo, responderam ao desafio lançado pelas suas professoras de participar no Concurso das Catrinas. O objetivo foi desenhar, criar ou pintar uma Catrina que é, sem dúvida, a grande presença nas festas mexicanas, principalmente na do Día de los Muertos, em que as pessoas se pintam e se fantasiam como a famosa imagem, fazendo com que ela se torne parte da cultura mexicana.

A UNESCO declarou esta tradição como Património Imaterial da Humanidade, pelo que as docentes da disciplina de espanhol decidiram não deixar passar em vão esta tradição de um dos 21 países hispano falantes.

É uma das festas mais animadas no México, pois, segundo dizem, os mortos vêm visitar os seus familiares. Festeja-se com comida, bolos, festa, música e os doces preferidos dos mortos. Segundo a crença popular, nos dias 1 e 2, chamados de Días de los Muertos, os mortos têm permissão divina para visitar familiares e amigos. Por isso, as pessoas enfeitam as suas casas com flores, velas e incensos, e preparam as comidas preferidas dos que já partiram. As pessoas fazem máscaras de caveira, vestem roupas com esqueletos pintados ou mascaram-se de morte.

As exposições das «Catrinas» criadas pelos nossos alunos não conseguem retratar as cores que trouxeram aos dois edifícios na primeira semana de novembro.

No sentido de escolher o vencedor de forma justa, foi solicitada a participação dos docentes de Educação Visual. No entanto, foi difícil determinar os vencedores devido à qualidade dos trabalhos. Parabéns a todos!

Os vencedores foram: Constança Abreu, 7ºG – E.B.2, 3 Marquês de Pombal e Pedro Policarpo, 8ºG – Escola Secundária de Pombal

As docentes de Espanhol: Carla Silva e Berta Cruz

Dia da Floresta Autóctone


No dia 23 de novembro, comemorou-se o Dia da Floresta Autóctone com o ato simbólico da plantação de um pinheiro manso na escola Marquês de Pombal. Em virtude da situação pandémica que atravessamos, poucos alunos puderam estar presentes. Porém, inerente ao tema e, de acordo com os conteúdos a abordar, os professores têm desenvolvido esforços para criar nos alunos um sentimento de responsabilidade face à importância da natureza, nomeadamente nos benefícios da floresta autóctone.

Mário Ferreira – Grupo 230[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Dia Internacional do Direitos da Criança


No âmbito das comemorações do Dia Internacional dos Direitos da Criança que se celebrou no dia 20 de novembro, os alunos do 3º e 4º ano da EB1 de Pelariga, realizaram uma caminhada e meditação na Natureza. Munidos de tapetes, roupa prática e muita alegria, fizeram uma caminhada na floresta. Numa clareira, colocaram os seus tapetes e, após vários exercícios de respiração, iniciaram um processo de meditação guiada pela professora. Foram momentos de grande tranquilidade onde os alunos aprenderam que meditar é tão simples como respirar. Basta fechar os olhos e respirar calmamente. Depois é deixar que a imaginação tome conta dos nossos pensamentos, criando sonhos, deixando-os tornarem-se reais.

A meditação auxilia as crianças a compreenderem as sua emoções, ajudando-as a reprogramarem os seus pensamentos e atitudes, promovendo os valores de Paz, de Respeito, de Paciência e de Equilíbrio, a que todas as crianças devem ter direito!