Estatística: Ferramenta de Formação Cívica


No dia 14 de fevereiro de 2019 os alunos do EFA e os candidatos do processo RVCC tiveram a oportunidade de participar numa palestra subordinada ao tema “Estatística: Ferramenta de Formação Cívicadinamizada pelo Dr. João Paulo Martins, docente do Departamento de Matemática da Escola Superior de Tecnologia e Gestão, do Instituto Politécnico de Leiria.

O palestrante começou por apresentar a origem e a história da Estatística bem como os diferentes Matemáticos ligados à mesma. De seguida  apresentou vários exemplos de informações estatísticas e referiu a importância de se analisar  de forma crítica toda a informação que nos apresentam ( jornais, televisão, publicidade,….), dado  que a informação estatística com que somos confrontados diariamente é frequentemente apenas uma informação parcial. Alertou, ainda, para a importância de  compreender que os mesmos dados, consoante as medidas de redução de dados, representações gráficas ou tabelas utilizadas, podem conduzir a conclusões diferentes. Para terminar, os formandos presentes, em grupo, foram desafiados a fazer a análise de notícias com informação estatística sobre um mesmo assunto mas feita por jornais diferentes. A análise foi apresentada pelo porta voz de cada grupo. Em todas as notícias foi possível identificar que notícias sobre o mesmo assunto levavam a conclusões diferentes e era possível identificar possíveis enviesamentos na informação.

A abordagem apresentada salientou que  a Estatística pode ser  utilizada de forma perversa para influenciar a opinião pública acerca de  determinados assuntos ou para representar a suposta qualidade e eficácia de produtos comerciais.

Para concluir enfatizou-se a importância e a necessidade de sermos  cidadãos esclarecidos e críticos em relação à informação estatística com que nos deparamos no nosso dia a dia.

Ana Francisco – Formadora de MV do processo RVCC

DivArt City em Movimento com o Teatro Amador de Pombal


No âmbito do projeto DivArt City, enquadrado no Movimento 14-20 a Ler promovido pelo Plano Nacional de Leitura, 9 alunos do AEP iniciam a sua participação na oficina de 30horas de Teatro Amador de Pombal, a decorrer de 4 de janeiro a 2 de fevereiro.

aCena-me!… aCena-nos! Assim se reinventam contextos de aprendizagem e promoção da leitura!

Nove, novos atores em palco prometidos assim para este Novo Ano!

Educação Mindfulness para professores


No dia 25 de outubro de 2018, no Auditório da Escola Secundária de Pombal, realizou-se o  workshop “Educação Mindfulness para professores”, organizado pelo departamento de Matemática, em articulação com a equipa de Educação para a Saúde e dinamizado pela professora Suzana Gil, coordenadora do projeto de Educação Mindfulness – Agrupamento de Escolas de Colmeias e Facilitadora de Educação Mindfulness – Escola de Desenvolvimento Transpessoal.

O Mindfulness foi apresentado como sendo o estado de estar atento, de estar consciente, foi  definido como a consciência do momento presente, quando fixamos nele a nossa atenção voluntária, suspendendo qualquer julgamento sobre o que aparece no nosso fluxo de consciência e deixando fluir as experiências ao longo do tempo.  O objetivo da prática de Mindfulness é  treinar a atenção voluntária, a atenção consciente sem julgamentos, pois envolve a aceitação das coisas como são no momento presente.  O conceito de plena consciência (mindfulness) traduz-se numa prática que ajuda a construir a autoconsciência no momento presente, reconhecendo e aceitando as emoções e as ideias próprias, assim como as sensações físicas.

Concluiu-se que o desenvolvimento de mindfulness ajuda os professores a compreenderem melhor as próprias emoções, a comunicarem melhor com os alunos, a lidarem melhor com alunos mais difíceis, a prepararem um ambiente de ensino positivo e a fortalecerem a relação com os discentes.

Neste workshop, os vinte e três educadores/ professores presentes tiveram ainda oportunidade de conhecer a aplicação do Mindfulness em alunos com défice de atenção e concentração, exercícios passíveis de ser implementados, bem como projetos desenvolvidos noutras escolas.

Ana Cristina Francisco

Workshop na BMP com a “Rádio Miúdos”



No passado dia 10 de maio, a Biblioteca Municipal de Pombal recebeu um Workshop dinamizado pela “Rádio Miúdos”, no âmbito da participação dos alunos do concelho de Pombal na rubrica “Põe a tua terra nos Píncaros”.

O AEP esteve representado por alunos do 1.º CEB (EB de Pombal), numa sessão no período da manhã que reuniu cerca de 40 crianças. No período da tarde, cerca de 35 alunos, entre os quais 10 do AEP, desenvolveram trabalhos em equipa, construindo conteúdos para a realização de uma emissão de rádio. A tarde revelou-se formativa e divertida, tendo os alunos aprendido técnicas de colocação de voz e postura e, ainda, outras relacionadas com a redação de notícias, entrevistas, reportagens e locução.

P’la equipa PB

De pequenino se torce o pepino…


E quem diz que só os grandes escrevem livros?

E quem diz que só os adultos publicam histórias?

Não é bem assim… As crianças do Pré-escolar de Abiúl mostram-nos que basta ter imaginação e vontade para escrever uma história divertida e, ao mesmo tempo, educativa.

Eu vou contar como foi: na sequência do Dia da Saúde (7 de abril), as crianças, depois de trabalharam seriamente a temática, decidiram escrever e ilustrar uma história. E se bem o pensaram, melhor o fizeram!

O resultado foi um texto delicioso que nos fala do Tobias, um cão com hábitos de vida pouco saudáveis, e da sua amiga Patitas, uma gata ajuizada e boa conselheira.

Mas, para saber mais, o melhor é lerem o que eles escreveram e apreciarem as suas ilustrações.

Helena Reis

Pausa reflexiva sobre educação permanente


Nos dias 29 e 30 de abril, decorreu, no Auditório José Mariano Gago, no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa, o Encontro Nacional “Educação Permanente em Tempo de Mudança: Saber para Transformar”, organizado pela Associação Portuguesa para a Cultura e Educação Permanente (APCEP).

Etivemos entre os 350 participantes desejosos de aprofundar o conceito de Educação Permanente e refletir sobre estratégias de promoção do Saber para todos nos vários tempos e espaços da vida.

Ficou-nos a distinção entre Educação Permanente e Educação de Adultos apresentada pelo professor Rui Canário sendo o primeiro conceito definido como um processo reorganizador de todo o sistema de ensino. A Educação Permanente começa, por conseguinte, na educação precoce, relembrando o Relatório Faure (UNESCO, 1972),  que aponta para uma conceção da aprendizagem como coincidente com o ciclo vital e a construção da pessoa.

Ficou-nos também o reafirmar de que em Portugal o conhecimento é ainda de muito poucos. Melhorar os níveis de educação da população europeia é um objetivo central da estratégia Europa 2020.

O presidente da ANQEP, Gonçalo Xufre, apresentou o que o governo perspetiva na esfera de intervenção da Educação de Adultos. Destacou o programa Qualifica que, entre outras medidas, visa garantir que 50% da população ativa possa concluir o ensino secundário, que a taxa de participação de adultos em ações de Aprendizagem ao Longo da Vida seja de 15% em 2020 e de 25% em 2025, e que se atinja o valor de 40% de diplomados do ensino superior na faixa etária dos 30-34 anos. Entre os vários objetivos operacionais anunciou o aumento do número de CQEP, a formação de formadores, a reformulação do Catálogo Nacional de Qualificações e do Referencial de Competências-Chave de nível básico.

Houve ainda espaços de partilha de projetos inovadores como  Ler + às 5ª, RAP (Redução Abandono Precoce), Banco do tempo, LIDIA (literacia digital de adultos)…

Este encontro foi para nós inspiração para transformar as estratégias do CQEP do nosso Agrupamento para uma melhor concretização da missão de democratização do conhecimento.

Cristina Costa