Bot Olympics – 1.º lugar “Os Pombalenses”


De 13 a 16 de fevereiro de 2020, entre quinta-feira e domingo, realizou-se a maior competição de robótica da zona centro, o BotOlympics20, promovida pela Universidade de Coimbra.

A competição decorreu no Departamento de Engenharia e de Computadores da Universidade de Coimbra, no Pólo II, tendo a prova final sido realizada na praça central do Alma Shopping, no domingo, e aberta a todo o público.

O BotOlympics é “um evento educativo e formativo”, que decorre em ambiente de ‘hackathon’ (maratona de programação), durante quatro dias, onde os participantes têm de desenvolver formas de atingir os objetivos de cada uma das provas.

O evento foi composto por três provas para diferentes estudantes, oriundos do norte ao sul do país, com uma prova dedicada a alunos do 3.º ciclo do ensino básico (ISR), outra do secundário (BOT’N ROLL) e uma terceira do ensino superior (FCTUC).

A nossa escola participou na prova do 3º ciclo (ISR), com uma equipa composta pelos alunos Leonardo Pinto (6ºB), Duarte Freitas (6ºC), Martim Martins (6ºG) e Mafalda Freire (6ºH) acompanhados pelo professor Lino Simões, tendo alcançado o 1º Lugar.

Outras fotos do evento estão disponíveis em https://www.instagram.com/botolympics/

Professor: Lino Simões

Oficina “Invasões na mata do Castelo – Plantas invasoras”


No âmbito das atividades do “Clube Ciência Viva”, realizou-se, no dia 12 de fevereiro, a oficina “Invasões na mata do Castelo – Plantas invasoras”, dirigida aos estudantes do 1.º ano da turma A da Escola Básica do Barrocal, dinamizada pela Doutora Hélia Marchante, da Escola Superior Agrária de Coimbra, com a colaboração das professoras Estefânia Pires e Conceição Abreu.

As espécies invasoras têm proveniência de todas as partes do mundo e adaptam-se às condições da nova área de distribuição por forma a conseguirem multiplicar-se com sucesso, sem intervenção humana, atingindo densidades elevadas e causando impactos negativos. Apesar destas espécies serem cada vez mais frequentes e estarem a proliferar de forma alarmante (por exemplo, acácias e o jacinto-de-água), este tema é desconhecido para a maioria do público em geral.

Nesta atividade, os estudantes aprenderam a identificar algumas plantas invasoras, procederam à construção de um herbário, compreenderam que, ao comprar plantas, se deve dar preferência às nativas, e, optando por exóticas, devem informar-se sobre o seu carácter invasor.

No final, ficou um desafio: os estudantes construírem uma história sobre estas invasões biológicas e divulgarem, junto da comunidade, os perigos da sua disseminação.

Estefânia Pires (Professora de Biologia e Geologia/ Clube “Ciência Viva”)
Maria Conceição Abreu (Professora Titular da turma 1.º A – Escola Básica do Barrocal)

“Sementes de Esperança em Floresta de Cinzas”


A Escola Básica de Vila Cã, do Agrupamento de Escolas de Pombal, recebeu o 1º prémio do 2º escalão no concurso da 16ª edição do Prémio Fundação Ilídio Pinho “Ciência na Escola”, quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020, na Escola Secundária José Estevão, em Aveiro.
Integrado na temática “A Ciência na Escola ao Serviço do Desenvolvimento de Portugal”, a Escola Básica de Vila Cã apresentou o projeto intitulado “Sementes de Esperança numa Floresta de Cinzas”.

Ao longo do ano letivo 2018-2019, alunos, professores e demais comunidade educativa envolveram-se com elevado interesse na partilha de conhecimento e no desenvolvimento de uma cultura científica através do trabalho colaborativo.

A cerimónia contou com a presença do Sr. Ministro da Educação, Dr. Tiago Brandão Rodrigues, do presidente da Fundação, Eng.º Ilídio Pinho, e do responsável pelo prémio “Ciência na Escola”, Prof. Joaquim Azevedo. Contou ainda com a presença de pais e alunos da Escola Básica de Vila Cã que acompanharam os docentes promotores do projeto e que empenhadamente têm contribuído para o sucesso do mesmo.

O Ministro da Educação sublinhou “a audácia, a dedicação e determinação das comunidades escolares que através destas iniciativas transformam a teoria em prática”.

Fernanda Duarte

Jornada “Sangue, uma dádiva de vida”


No âmbito da promoção da dádiva de sangue junto dos jovens,  realizou-se, no dia 29 de janeiro de 2020, no ginásio da Escola Secundária de Pombal, a Jornada “Sangue, uma dádiva de vida”, dirigida aos estudantes do 9.º ano de escolaridade.

Esta jornada contou com a participação do Dr. José Mário Gama, técnico superior do Serviço de Sangue do Centro Hospitalar da Universidade de Coimbra (CHUC); D. Leonor Ferreira, presidente da Associação de Dadores de Sangue do Outeiro da Ranha (Pombal); Dr. Luís Negrão, responsável do Instituto Português do Sangue e da Transplantação (IPST); o testemunho de uma história de vida contada na primeira pessoa por um Encarregado de Educação que necessitou de sangue; um representante do município de Pombal, Dra. Sofia Gonçalves, e uma apresentação dos resultados de um trabalho intitulado “A dádiva de sangue na perspectiva dos estudantes de Pombal”, realizada pelos alunos no âmbito da disciplina de ciências naturais.

A jornada teve como objectivo principal sensibilizar os jovens para a necessidade da dádiva de sangue enquanto única proveniência de tão precioso líquido para o tratamento de inúmeras situações médicas.

O envelhecimento da população portuguesa é uma realidade social do nosso país que se reflete, consequentemente, no envelhecimento da população dadora, sendo assim necessário garantir que aqueles que, por motivo de idade ou de doença, deixam de poder dar sangue sejam condignamente substituídos por jovens. Neste seguimento, esta jornada procurou dar um contributo para que os jovens concorram, mais tarde, com a sua dádiva para as necessidades do país de uma forma mais consciente e mais responsável.

Estefânia Pires

Raquel Ferreira

Projeto de Educação para a Saúde

Clube Ciência Viva

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Alunas do 9.º Ano participaram no evento mundial “Hora do Código”


Decorreu, no dia 12 de dezembro, uma atividade de iniciação à programação, organizada pelas docentes Ana Maria e Lina Oliveira (Departamento de Informática e Projeto “Engenheiras por Um Dia”), no âmbito do evento mundial “Hour of Code”. Alunas de três turmas do nono ano (A, F e I) juntaram-se a milhões de estudantes e professoras/es em mais de 180 países, para pôr mãos à obra num desafio de codificação.
A sessão, a que as organizadoras deram início com uma breve reflexão sobre a importância das tecnologias no nosso quotidiano, na resolução de problemas com que a sociedade se depara, e sobre a participação das mulheres nestas áreas profissionais, decorreu de forma bastante animada, e terminou após a conclusão de um desafio de codificação do popular jogo “Minecraft”.
O que disseram as participantes:

Hoje aprendi…
“como programar coisas básicas e outras mais avançadas, como fazer mover o personagem no jogo minecraft”
“ programar jogos básicos a partir de comandos de controlo”
“muita coisa interessante”

Hoje senti-me…
“uma programadora”
“uma mulher poderosa, criativa e engenheira”
“feliz e interessada nas atividades realizadas, gostei muito de aprender a programar e achei muito divertido”
Comentários Finais
“Quero dizer que adorei estar a programar um jogo que eu jogava desde o meu 5º ano”
“Eu achei este evento muito importante para motivar as alunas a pensarem em novos futuros e novas profissões.”
“Foram duas horas excelentes, muito produtivas e interessantes. Sinceramente nunca pensei que me fosse divertir tanto a trabalhar com a programação de um jogo básico. Foi uma experiência única e inesquecível.”

“Ciência Fora de Portas”


No dia 12 de dezembro, o “Clube Ciência Viva” do Agrupamento de Escolas de Pombal saiu à rua e levou a “Ciência Fora de Portas”.
Foram protagonistas, nesta ação, um grupo de alunos da turma C do 9.º ano que se dirigiu à Casa de Repouso – Vinagres (Pombal), onde dinamizaram uma tarde de “Ciência Divertida”. Para isso, os alunos transformaram uma sala num laboratório, foram “cientistas” e, depois, a adrenalina transformou-se em conhecimento.
As atividades desenvolvidas são criativas e, simultaneamente lúdicas, com temáticas do quotidiano que envolvem o conhecimento científico.
Os objetivos desta iniciativa são despertar a curiosidade científica e mostrar que a ciência também tem a sua dose de diversão. Assim, as atividades atraíram a atenção dos utentes, que se mostraram muito participativos e alegres, tendo ficado o convite para regressarmos com mais “magias científicas”.
A responsável pela Casa de Repouso, Dra. Paula, enalteceu a importância destes momentos de convívio intergeracional, na promoção de um envelhecimento ativo e saudável e pelos momentos de grande alegria que proporcionam.
O Projeto “Ciência Fora de Portas” é uma iniciativa do “Clube Ciência Viva” do Agrupamento que veio para aproximar a ciência da sociedade, em particular da comunidade pombalense. E se o conhecimento é uma das principais formas de inclusão, por que não o popularizar? E como esse é também um intuito deste projeto pretendemos replicar esta ação, fomentando o envolvimento da população. Nesse sentido, novas atividades estão previstas na cidade, inclusive em parceria com outras instituições.
Estefânia Pires, Professora de Ciências Naturais (Clube Ciência Viva)

Projeto Green Cork


As rolhas decoram este Natal na escola Básica Marquês de Pombal. Parabéns aos artistas! Outros trabalhos em cortiça podem ser vistos aqui
Fátima Pessa

Hour of Code – Hora do Código


O departamento de Informática, em colaboração com o projeto “Engenheiras por Um Dia”, está a organizar uma atividade de iniciação à programação no evento Hour of Code, especificamente dirigido a alunas, que irão juntar-se a milhões de estudantes e professoras/es em mais de 180 países. O objetivo é dar-lhes a conhecer a programação e motivá-las para a área das ciências da computação.

Esta atividade, que terá lugar no dia 12 de dezembro, nas sala 103, entre as 15.10 H e as 16.55, consiste em criar “100 min de código”, através de tarefas divertidas e criativas. Nesta primeira atividade, irão participar as alunas das turmas A, F e I do nono ano. Outras se seguirão.

Ana Maria – Departamento de Informática
Lina Oliveira – “Engenheiras por Um Dia”

Reconhecimento Europeu eTwinning – Projeto “Every Day is Earth Day II”


No dia 30 de outubro, a nossa escola foi distinguida com o Selo Europeu de Qualidade pelo excelente trabalho de Projeto eTwinning “Every Day is Earth Day II”, isto significa um reconhecimento ao mais alto nível europeu. Para além deste Selo, este Projeto foi galardoado também com três Selos Nacionais de Qualidade eTwinning (Portugal, Grécia e Roménia).

A dinamização deste Projeto possibilitou aos alunos participantes trabalhar de múltiplas formas e com recurso a metodologias diversificadas, direcionadas para o desenvolvimento das competências incluídas no “Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória”.

Parabéns a todos os alunos e professores participantes neste fantástico Projeto sobre os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Um grande projeto de uma enorme equipa!

Estefânia Pires e Manuel Cadete

Projeto Green Cork


O Green Cork é o projeto de recolha de rolhas de cortiça para reciclagem, dinamizado pela Quercus, desde 2008, e que tem como parceiros diferentes empresas, escolas, escuteiros, municípios, entre outros. O seu principal objetivo é a recolha de rolhas de cortiça de maneira a financiar a plantação de árvores autóctones através do programa Floresta Comum (http://www.florestacomum.org/). O projeto tem sido um sucesso a nível nacional, uma vez que, até à data, foram recolhidas 84 444 450 rolhas e plantadas 925 189 árvores.

No Agrupamento de Escolas de Pombal, o projeto tem vindo a ser dinamizado pelos professores de Matemática e Ciências Naturais, possibilitando a divulgação de medidas que visam promover a biodiversidade vegetal, a proteção da floresta e desenvolver consciência e responsabilidade ambiental e social, em trabalho colaborativo para o bem comum, com vista à construção de um futuro sustentável, conforme se preconiza no Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória. No ano letivo 2018/19, superámos qualquer recolha efetuada anteriormente, tendo-se conseguido 34 caixotes de papel A4 cheios de rolhas, o equivalente a cerca de 108 Kg, os quais foram entregues no Continente de Pombal. Desta forma, todos contribuímos para que sejam plantadas e cuidadas, pela Quercus, 108 árvores autóctones, mais do dobro do conseguido no ano letivo 2017/2018.

O Agrupamento agradece a participação de todos os que se envolveram nesta atividade ao longo destes anos, nomeadamente a comunidade educativa, Centro de Ocupação Juvenil (COJ), Junta de Freguesia de Pombal e restaurantes, tais como, Amigos da Velha Caroca, Cervejália, Lagoa do Linho, Manjar do Marquês, O Tacho, O Tirol, Pedro´s, Taberna À Cautela, Tó Nela, Variante e Vintage.

Aguardamos que outros parceiros se juntem a esta iniciativa, podendo as rolhas ser entregues na portaria da Escola Básica Marquês de Pombal ou da Escola Secundária, pois tencionamos dar continuidade a esta ação, a bem do ambiente que é a casa de todos!

Fátima Pessa