Educação de adultos numa visita de estudo


No dia 26 de maio 2018, os formandos do curso EFA e os seus formadores aos quais se juntaram candidatos do processo RVCC e a coodenadora do Centro Qualifica visitaram o hospital da CUF (Coimbra), bem como as ruinas de Conímbriga (Condeixa).

De um dos mais recentes centros hospitalares de Coimbra aos longínquos tempos dos Romanos, o foco esteve nos meios ao serviço da saúde e do bem estar.

De marcante na visita ao hospital foi constatar a qualidade das instalações, mas também usufruir de um acolhimento de exceção. Abriram-se as portas para um espaço moderno, luminoso, asséptico, e passou a mensagem da importância dos meios técnicos, da racionalidade da ciência na intervenção médica, mas sobretudo do valor da compaixão, da empatia.

Em Conímbriga, deixámo-nos envolver numa atmosfera em que se desvela o mistério da redescoberta dos modos de vida de um povo. Redescobrimos os seus SPA (sanus per aqua), as  termas espalhadas pela urbe, os peristilos, os repuxos, fragmentos de objetos usados na saúde e higiene, em suma, espaços e utensílios ao serviço do bem estar do corpo e da mente, da redução do desconforto e do sofrimento (mens sana in corpore sano).

Os sentimentos estiveram no centro da visita de estudo. Foram também eles o instrumento de monitorização do sucesso da iniciativa que ficará como um marco no percurso formativo dos nossos adultos.

Não estivemos certamente muito longe de confirmar a tese defendida pelo neurocientista António Damásio, na sua obra A estranha ordem das coisas, “os sentimentos são os mecanismos que impulsionam o intelecto humano na direção da cultura”. Foram eles que fizeram e farão evoluir a medicina, são a força motriz para desafiar limites, para investigar, aprender sempre mais e mais.

Cristina Costa – Coordenadora do Centro Qualifica

De pequenino se torce o pepino…


E quem diz que só os grandes escrevem livros?

E quem diz que só os adultos publicam histórias?

Não é bem assim… As crianças do Pré-escolar de Abiúl mostram-nos que basta ter imaginação e vontade para escrever uma história divertida e, ao mesmo tempo, educativa.

Eu vou contar como foi: na sequência do Dia da Saúde (7 de abril), as crianças, depois de trabalharam seriamente a temática, decidiram escrever e ilustrar uma história. E se bem o pensaram, melhor o fizeram!

O resultado foi um texto delicioso que nos fala do Tobias, um cão com hábitos de vida pouco saudáveis, e da sua amiga Patitas, uma gata ajuizada e boa conselheira.

Mas, para saber mais, o melhor é lerem o que eles escreveram e apreciarem as suas ilustrações.

Helena Reis